-25%

Carta de Guia Para Eleitores

«(…) O pensamento de Garrett resume-se numa frase lapidar: “Haja bons eleitores, que eu respondo pelos Deputados”.

(…) Para ser bom deputado, acrescenta, são necessários amor desinteressado da causa pública, amor da liberdade legal, religião sem fanatismo, letras sem trelas, inteligência; mas, sobretudo, honra, probidade e inteireza de carácter, que, sem ela, nem patriotismo, nem amor de liberdade, nem religião, nem ciência verdadeira pode haver. Nada de homens que mudem com as circunstâncias; nada de exaltados em matéria nenhuma; nem ignorantes, nem sabichões; militares poucos; negociantes alguns, de conhecido crédito e honra: magistrados os que não tiverem feito casa nos lugares e estiverem mal com os procuradores; empregados em geral os que não comerciarem os seus empregos; eclesiásticos, os prudentes e exemplares; lavradores abastados; fabricantes; produtores de toda a espécie. O homem que não tem profissão, nem exerce emprego, nada é, membro inútil do Estado, não deve entrar na governação dele.» — Jorge Miranda (Prefácio)

Autor

ISBN: 972-699-823-9 Categorias: , ,

Desconto: 1.77€

O preço original era: 7,07 €.O preço atual é: 5,30 €.

Em stock

Descrição

ALMEIDA GARRETT nasceu no Porto a 4 de Fevereiro de 1799. O pai era um funcionário superior da administração fiscal e a mãe oriunda de uma família de comerciantes minhotos. O exótico apelido de “Garrett”, que viria a adoptar na juventude, foi buscá-lo a uma sua ascendente paterna, de origem irlandesa. Participou da revolução liberal de 1820, seguindo para o exílio na Inglaterra em 1823, após a Vilafrancada. Foi em Inglaterra que tomou contacto com o movimento romântico, descobrindo Shakespeare, Walter Scott e outros autores e visitando castelos feudais e ruínas de igrejas e abadias góticas, vivências que se reflectiriam na sua obra posterior. Em 1824, seguiu para França, onde escreveu Camões (1825) e Dona Branca (1826), poemas geralmente considerados como as primeiras obras da literatura romântica em Portugal. Em 1826 foi amnistiado e regressou à pátria com os últimos emigrados, mas teria de deixar Portugal novamente em 1828, com o regresso do Rei absolutista D. Miguel. A vida de Garrett foi tão apaixonante quanto a sua obra. Faleceu de cancro em 1854.

Informação adicional

Dimensões (C x L x A) 11 × 19 cm
Páginas

48

Autor

Colecção

Editora

Idioma

Tipo de produto

Livros

Encadernação

Capa mole

Ano de edição

2005

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.

Também pode gostar…