-10%

A Inquisição em Portugal (Séculos XVI-XVII – Período Filipino)

Uma colectânea de documentos relativos à Inquisição, de importância fundamental para a elaboração da história daquela instituição. Escrito com absoluto rigor e fruto de morosas pesquisas, esta obra de Isaías Pereira — doutor em Direito Canónico, professor jubilado da Faculdade de Letras de Lisboa e primeiro vice-presidente da Academia Portuguesa de História — expõe, através de documentos e cartas da época, os laços que existiram entre o Tribunal do Santo Ofício e os monarcas espanhóis que então nos subjugavam — Filipe I, II e III. As preocupações de índole económica constituem o pano de fundo dessa cumplicidade entre o poder político e a maleabilidade, calculada e fria, dos inquisidores. Esta obra é constituída por uma introdução, a transcrição de mais de duas centenas de documentos, os itinerários dos três reis espanhóis e, por último, três índices: antroponímico, ideográfico e toponímico.

Desconto: 1.97€

O preço original era: 19,68 €.O preço atual é: 17,71 €.

Em stock

Descrição

ISAÍAS ROSA PEREIRA (1919-1998) foi doutor em Direito Canónico, professor jubilado da Faculdade de Letras de Lisboa, cónego da Sé Patriarcal e primeiro vice-presidente da Academia Portuguesa de História. Dirigiu também a revista Lusitania Sacra. Tornou-se uma autoridade científica em paleografia e diplomática, cadeiras que regeu na Faculdade de Letras de Lisboa durante longos anos. Nesta obra o Professor Isaías Pereira dá a conhecer uma importante colecção de documentos e de cartas de Filipe I, II e III, relativas à história da Inquisição durante a ocupação espanhola de Portugal. Estes documentos são bem o reflexo de como o poder político sempre se aproveitou e interferiu directamente e de forma bem explícita no Tribunal do Santo Ofício. Esta atitude, que, de resto, não foi exclusiva do período filipino, teve sempre por base não apenas uma preocupação de índole económica mas, mais que isso, o cuidado que o poder temporal sempre manifestou por palavras e actos, em solicitar com frequência e veemência, por vezes, o direito de confiscação dos bens. Fica assim provado, que o Tribunal do Santo Ofício era também uma fonte de receitas, nada desprezíveis, para as monarquias no poder.

Informação adicional

Dimensões (C x L x A) 15,5 × 23 cm
Páginas

212

Autor

Colecção

Editora

Idioma

Tipo de produto

Livros

Encadernação

Capa mole

Ano de edição

1993

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.

Também pode gostar…